quinta-feira, novembro 11, 2004

Pierre Bittencourt

O nome de Pierre Bittencourt pode não ser familiar a você. Mas o personagem que ele interpretou em Chiquititas quando era pequeno, Mosca, com certeza você conhece.
Naquela época, ele dava vida ao primeiro par romântico da novela, ao lado de Renata Del Bianco. Hoje, aos 20 anos, ele tem se dedicado ao teatro.

Você se lembra do dia que chegou na Argentina?
Pierre: Antes de ir pra Argentina, muita gente falava mal do país e das pessoas, mas eu não conhecia o lugar e nem as pessoas que moravam lá. Fui e fiz muitos amigos. A Argentina é um país maravilhoso, sempre que posso volto lá.

Você demorou a se acostumar com a língua espanhola?
Pierre: Eu não sabia nada de espanhol, não fazia idéia de como seria. [risos] Mas aprendi até que rápido.

Como era o seu relacionamento com todo o elenco de Chiquititas?
Pierre: Ótimo. Sempre me dei muito bem com todos. Era meio o palhação do grupo, então me dava bem com todo mundo.

O que era mais difícil: atuar, dançar ou dublar?
Pierre: Nunca tive problemas com nenhum dos três.

Quais lembranças você tem do Mosca?
Pierre: Só tenho ótimas lembranças do Mosca. Foi o personagem que repercutiu o sucesso, graças a ele muitas portas se abriram pra mim.

Qual fase da novela você mais gostou de fazer?
Pierre: Gostei de todas, mas com certeza a melhor fase foi o início.

Você namorou ou ficou com alguém do elenco?
Pierre: Se eu disser que nunca fiquei com ninguém, vou estar mentindo... [risos] Já fiquei sim.

Pode-se dizer que você cresceu na Argentina. Quando você estava lá, do que você mais sentia saudade daqui?
Pierre: Sentia saudade do meu pai, pois lá eu morava com a minha mãe e as dos meus amigos.

Como foi o clima das últimas gravações?
Pierre: Saudades, muitas saudades...

De volta ao Brasil, que trabalhos você realizou?
Pierre: Fiz a novela Pequena Travessa, na qual eu fazia o Joca da gang do Mercúrio. Um longa chamado Golpe Burguês, de Edil Lacerda, a peça Branca de Neve e os sete anões, na qual eu fazia o príncipe. Um sitcom americano chamado Jornal Feliz (meu personagem era o Dudu, um cara descolado e muito divertido) e a peça Detenção (que fala sobre o Carandiru).

Pelas entrevistas que fizemos anteriormente, com a Renata Del Bianco e a Elisa Veeck, sabemos que você ainda tem contato com elas. Com quem mais, você ainda fala?
Pierre: Com o Thiago Pinheiro e o Thiago Santana, e pude reencontrar vários no Orkut...

Tem alguém que você perdeu contato, e gostaria de ainda estar falando com essa pessoa?
Pierre: A Flávia Monteiro.

Você quer continuar atuando?
Pierre: Com certeza, eu nasci pra isso, a minha vida é atuar...

Naquela época, foram várias as matérias em que você mostrava sua coleção de pôsteres, miniaturas e revistas de ônibus. Você continua admirando os ônibus?
Pierre: Continuo colecionando sim [risos].

Qual o seu hobby?
Pierre: Gosto de jogar futebol, baladas, navegar na net, atuar, etc...

Como anda a sua vida hoje em dia?
Pierre: Minha vida vai muito bem graças a Deus. Estou estudando muito, cursando o 2º período de Comunicação na Eca.

Você mora onde? São Paulo?
Pierre: Isso.. São Paulo.

Você tem algum ídolo?
Pierre: Meu ídolo é Deus!

Você se arrepende de ter feito algo na vida?
Pierre: Não me arrependo de nada...

O que você assiste na televisão?
Pierre: Assisto filmes, MTV e Pânico na Tv.

O que você acha de Chiquititas ser reprisada no SBT?
Pierre: Muito bom! Vou poder ver os capítulos, já que na Argentina não assistíamos.

3 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Eu amava o mosca e até hoje eu amoo.....sinto muitas saudades da chiquititas..........Pierre vc continua sempre lindo !!!!!

3:50 PM  
Anonymous Anônimo said...

eu não perdia um só capitulo da novela adorava o mosca e a vivi juntinhos!eles eram lindos
amo vcs
bjks de sua admiradora
renatinha

3:36 PM  
Anonymous Anônimo said...

GOSTARIA DE VER SEUS TRABALHOS COMO GAROTO PROPAGANDA ANTES DE CHIQUITITA.

2:12 PM  

Postar um comentário

<< Home